Sua infância pode influenciar no seu peso hoje

É cada vez mais comum observar que há crianças ganhando peso rapidamente hoje em dia. Seja por ansiedade, transtorno psicológico ou alimentar, ou até mesmo a falta de limite que deveria ser dado pelos pais, na hora de controlar a alimentação da criança. Entretanto, poucos sabem que isso pode influenciar diretamente no tipo de adulto que o pequeno se tornará.

O peso pode, então, se apresentar como mais uma consequência de uma infância conturbada, sem regras e sem uma alimentação mais controlada.

Para quem busca emagrecer, compensa analisar o passado, a infância, a adolescência e se houve, ou não, traumas que estão impedindo você de emagrecer, no dia de hoje. Por mais forte que você possa ser, é possível que gatilhos mentais ainda estejam intimamente ligados aos seus desejos e objetivos de vida. Já pensou nisso?

E o pior, esses gatilhos podem ser chamados de sabotadores do emagrecimento. Conheça mais sobre esses e descubra como evitar a autossabotagem na busca de um corpo mais fit.

Os sabotadores do emagrecimento na infância e na vida adulta

Quando somos pequenos, somos influenciados diretamente pelos nossos pais e pelo ambiente ao nosso redor. Aliás, quando não sabemos falar ainda, é comum que utilizemos do choro e da manha para chamar a atenção e, assim, conseguir atingir o nosso objetivo, seja para nos alimentar, trocar a falda, ganhar um colo etc.

Entretanto, é preciso de muito cuidado, uma vez que esses sabotadores do emagrecimento podem permanecer na sua vida por muito tempo, provocando comportamentos e pensamentos tão inconscientes e tão automáticos que dificilmente você observará se não estiver prestando atenção.

Logo, o que queremos dizer é que, dependendo da forma como você foi tratada na infância em relação ao peso, pode ser que na vida adulta você acabe colhendo esse mesmo fruto, já que automaticamente já foi acostumada dessa forma.

O poder da mente

Para quem ainda não sabe, os sabotadores do emagrecimento estão em nossa mente, sempre nos colocando em cheque, nos provocando e nos induzindo para tal comportamento, atitude. Eles criticam a nossa postura, julgam as nossas palavras e conseguem antecipar pensamentos negativos, principalmente se está em um dia ruim ou se não conseguiu perder aqueles quilinhos extras. Sabe como é?

Então, o objetivo aqui é saber identificar esses fatores que levem ao aparecimento desses sabotadores. Sabemos quão difícil é manter o corpo em dia, fazer exercícios físicos regularmente e ainda por cima manter uma alimentação saudável, repleta de nutrientes essenciais. Por isso, que é uma batalha constante entre você e sua mente.

A partir do momento em que você deixa esses sabotadores ditarem a sua vida, ficará cada vez mais difícil atingir o corpo ideal ou ter motivação para continuar aquela dieta, aquela rotina saudável.

Tipos de sabotadores do emagrecimento na infância que refletem na vida adulta

Há muitos tipos de sabotadores que aparecem na infância e vão perpetuar durante a vida adulta. Vamos conhecer alguns deles:

Perdas na infância

Esse sabotador utiliza da falta de afeto, da indiferença do carinho, da perda de algum ente querido para plantar sentimentos e pensamentos do tipo “só comendo para apaziguar a dor”, “só me sentirei melhor se estiver comendo”. Geralmente, esse tipo de pensamento está vinculado ao sentimento de vazio que a pessoa pode estar sentindo.

É comum associar a perda na infância como um transtorno de ansiedade, em que existe a compulsão alimentar para substituir um vazio, a separação dos pais, o nascimento de um irmão, angústia e assim por diante.

E quando alguém perto dessa criança não percebe isso, esse sabotador permanecerá, ligando esse gatilho toda vez que ocorrer uma perda, quando houver carência.

Problemas com familiares e amigos

Quando uma criança quer algo, o que ela faz? Dependendo da educação dada, é de senso comum que ela chore para ganhar atenção. O mesmo vale quando é reprimida pelos pais; também chora porque não quer admitir o erro e acredita que, sendo orgulhosa, ou mostrando essa sensibilidade “automática”, os pais perdoariam ou iriam acolhê-la.

O mesmo acontece quando uma mulher adulta quer fugir do conflito a fim de evitar discussões, brigas com pessoas que ela ama muito. Como fugir? Pela comida. Porque é uma forma simples de apartar a angústia, a tristeza ou até mesmo o estresse. Ela substituiu o choro pela comida, e talvez, assim, conseguirá com que o outro lado do conflito a perdoe, se esqueça dela.

Outro exemplo prático desse tipo de sabotador do emagrecimento é aquele pensamento “não posso emagrecer mais porque irei chamar muita atenção. Imagina o que vão pensar de mim?”, ou “toda vez que saio com alguém, chamo muita atenção. As pessoas não vão mais querer sair comigo”.  A mulher sabota a sua própria imagem porque antecipa pensamentos, quer dizer, deixa que o sabotador se infiltre cada vez mais em sua percepção de mundo.

Ser grande é ser forte

Um dos sabotadores do emagrecimento mais antigos que existe, por assim dizer, é de acreditar que ser grande é sinônimo de ser forte. Logo, era comum associar uma pessoa bem de saúde conforme o peso ou o porte físico dela. Nas famílias mais tradicionais, quanto mais fartura, melhor para a saúde e imagem física.

Portanto, querer emagrecer na vida adulta não faz sentido, já que a mulher se tornaria fraca demais ou poderia desenvolver problemas de saúde. Para quem está acostumado com esse tipo de pensamento, é difícil desassociar.

A mulher tende a conectar esse sentimento ao de ser forte emocionalmente também: “para aguentar esse obstáculo, preciso estar forte”, “para aguentar a separação, preciso estar forte”.

Esse sabotador é parecido com o “obesidade é riqueza”. Se uma mulher passou por alguma escassez na infância, o peso na vida adulta refletirá ao contrário. Essa mulher buscará fartura para compensar o que perdeu na infância, o que também é perigoso, porque perpetua esse comportamento.

Percebemos o quanto os sabotadores do emagrecimento podem agir na nossa mente desde a nossa infância. Por isso, é preciso trabalhar, e muito, o aspecto psicológico para conseguir emagrecer e conquistar seus objetivos.

Quando tomar consciência de que há pensamentos assim em você, busque enfrentá-los e transformá-los em outros tipos de comportamento, de modo a não assustar ou provocar uma reação contrário em seu corpo e, consequentemente, na sua mente.

É necessário, acima de tudo, do autoconhecimento para observar e prevenir os sabotadores do emagrecimento. Então, cuide de sua mente, que os resultados serão sentidos em seu corpo hoje!

Leave a comment